Edição 64 – Revista Inteligência

Recado

Recado

“É evidentíssimo que não se pode exigir uma originalidade absoluta nas instituições e costumes brasileiros. Povo sem expressão econômica e cultural, não nos é consentido fugir a uma forte sugestão de cada momento universal. Fatalmente temos de refletir em nossas fronteiras os anseios e palpitações do mundo contemporâneo. Seguimos uma necessidade profunda da alma humana quando volvemos o olhas invejoso para as perfeições exóticas. Todavia, […]

A era das distopias

A era das distopias

Maria da Conceição Tavares

Fim da História, neoliberalismo e violência

Design social e construção coletiva da segurança

Design social e construção coletiva da segurança

Leonardo Braga Martins
Réquiem para um modelo estatocêntrico

Política oligárquica e demofobia na República brasileira

Política oligárquica e demofobia na República brasileira

Christian Edward Cyril Lynch
A multidão é louca, a multidão é mulher

Vaias para Bob Dylan

Vaias para Bob Dylan

Luis Carlos Fridman
Guitarra elétrica e protesto político

Transições para a vida adulta no Brasil

Transições para a vida adulta no Brasil

Carlos Costa Ribeiro
Difícil passagem

Um século de política europeia (contado como se fosse na américa do sul)

Um século de política europeia (contado como se fosse na américa do sul)

Guilherme Simões Reis
Tanto lá quanto cá

Quanto vale o voto da TV?

Quanto vale o voto da TV?

Felipe Borba
Marcus Figueiredo
Quem não se comunica se trumbica

A República Portuguesa: pequena história de um fracasso (1910-1926)

A República Portuguesa: pequena história de um fracasso (1910-1926)

Isabel Corrêa da Silva
Desilusões também no além-mar

violência nas prisões: tem jeito?

violência nas prisões: tem jeito?

Gláucio Ary Dillon Soares
A vida no xadrez é de matar

Shakespeare na poesia de Fernando Pessoa – Um exemplo de genialidade xifópaga

Shakespeare na poesia de Fernando Pessoa – Um exemplo de genialidade xifópaga

Mariana Gray de Castro
Um gênio na obra de outro